perfil de investidor

Descubra qual é o seu perfil investidor

Antes de tudo, para quem deseja iniciar no mercado de investimentos, saiba que é uma excelente maneira de fazer o seu dinheiro trabalhar por você. Afinal de contas, quando temos um conhecimento de mercado financeiro, conseguimos escolher os melhores meios para valorizar ainda mais o nosso dinheiro. No entanto, para que isso seja totalmente possível, é necessário conhecer o seu perfil investidor. 

Você sabe qual é o seu? Então continue lendo o nosso post de hoje e confira os principais perfis investidores e veja em qual deles você consegue se identificar ainda melhor. Boa leitura!

Afinal, o que é Perfil Investidor?

Também conhecido como suitability, o perfil de investidor nada mais é do que uma avaliação, cujo principal objetivo é buscar definir que tipo de aplicação financeira são as mais ideais para um determinado perfil. Em outras palavras, o perfil de investir é como se fosse um “teste de personalidade”.

De maneira prática, esse perfil tende a ser traçado principalmente pela disposição e capacidade em correr riscos. Além disso, somam-se alguns outros fatores, como por exemplo:

• Tempo para realizar o resgate das aplicações;

• Nível de conhecimento em relação ao mercado financeiro;

• Situação e Idade financeira;

• Principais objetivos a serem conquistados;

• Entre outros.

Entendendo esses fatores, podemos perceber o quanto é fundamental entender o perfil investidor, pois é uma classificação importante para o mercado, além de ser uma exigência na CVM (sigla para Comissão de Valores Mobiliários). Trata-se do órgão responsável por regular e fiscalizar o mercado financeiro.

Ainda de acordo com CVM, qualquer tipo de instituição de cunho financeira precisa entregar aos seus clientes processos e aplicações que estejam alinhados aos seus perfis.

Dessa forma, corretoras e bancos devem aplicar esses tipos de perfis para que sejam melhor orientados, e assim, consigam aplicar suas verbas de maneira estratégica e eficiente.

Depois de entender o conceito e a importância de descobrir o seu perfil ideal de investidor financeiro, provavelmente você deve estar se perguntando: “Então qual é o meu perfil ideal?” E é justamente isso que você vai descobrir no tópico seguinte.

Os principais tipos de perfis investidores

Conheça agora os principais perfis de investir e veja qual deles mais se encaixa no seu perfil e objetivos!

1. Conservador

O primeiro tipo de perfil de investidor mais comum no mercado de investimentos é, sem dúvidas, o perfil conservador. Desse modo, esse tipo de investidor costuma focar no médio prazo, pois deseja receber e sacar seus dividendos no curto prazo.

Em geral, esse tipo de investidor tem uma carteira predominantemente formada por renda fixa, além de alguns fundos de mercado. Isso porque esse tipo de renda costuma variar bem pouco, ou seja, ter poucas oscilações e chances de desvalorização.

Além disso, o perfil conservador também aposta em investimentos que oferecem uma menor rentabilidade, uma vez que estas tendem a oferecer maior segurança. O conservador, como o próprio nome já diz, não busca se arriscar muito. Por outro lado, ele também tende a colocar dinheiro em produtos que trazem um grau de oscilação ainda maior.

Isso ocorre porque desejam aproveitar ainda mais os processos que podem render mais do que a renda fixa, mas sem ter obter perdas excessivamente grandes, se tais investimentos tiverem baixa rentabilidade em determinados momentos.

2. Perfil iniciante

Como o próprio nome diz, esse investidor está apenas começando a sua jornada no mundo dos investimentos! Dessa forma, ele busca o maior número de conhecimento possível — informações sobre poupanças, proteção de suas verbas e, principalmente, as boas opções de investimento que encontram-se disponíveis para ele.

Desse modo, quem se enquadra no perfil iniciante, busca preferir não correr riscos, e além de tudo, não se importa em obter uma rentabilidade ainda mais baixa. Mas isso só é possível se ele perceber que suas aplicações são mais seguras.

3. Moderado

No perfil de investidor moderado, podemos observar que ele tende a aceitar melhor um certo tipo de risco para obter mais recursos rentáveis, porém ainda não abre mão de sua total segurança. Dessa forma, o perfil moderado costuma ter uma perspectiva de longo prazo em relação aos investimentos e tende a mesclar suas aplicações em renda variável e renda fixa.

4. Experiente

Mesmo que os produtos ofereçam um enorme potencial de rentabilidade o perfil de investidor do tipo experiente e está disposto a tê-los, mesmo que esse processo apresente um grau de risco um pouco mais elevado que os anteriores. Logo, seu principal objetivo é ter um retorno financeiro cada vez maior no longo prazo, mesmo que esse processo tenda a gerar algumas perdas no caminho.

Dessa forma, na busca por lucros ainda melhores, os investidores categorizados nos perfis de experientes tendem a aplicar uma parte do seu patrimônio nos ativos com renda variável, como é o caso de fundos imobiliários e ações.

No entanto, precisamos ficar atento a algumas considerações importantes para esse tipo de perfil. Eles já possuem ciência de que os riscos e perdas são bem altos. Além diss, o perfil experiente já conhece de ponta a cabeça o mercado financeiro.

Por que devo saber o meu tipo de perfil investidor?

Conhecer o seu perfil investidor vai muito além de escolher quais produtos investir o seu dinheiro. Assim, o perfil precisa se tornar o seu guia, para que assim, você consiga entender qual é a melhor maneira para se chegar aos seus objetivos.

Além disso, também é crucial saber que o seu perfil não limita-se somente nas variáveis de investimento. Na verdade, seu perfil investidor faz com que realize ações ainda mais conscientes com relação ao seu dinheiro, a fim de atingir seus resultados do melhor jeito possível.

Como definir o seu perfil de investidor?

Entendendo o conceito, a importância e os principais tipos de perfis investidores mais comuns, está na hora de buscar uma compreensão ainda melhor acerca de como definir seu perfil ideal de investidor. Isso porque já carregamos objetivos, preferências e além de tudo, tolerância aos riscos de mercado.

De modo geral, a definição do perfil de investidor começa a ser identificado através de questionários, onde o intuito é trazer um entendimento mais detalhado sobre os prováveis riscos que o futuro investidor estará disposto a enfrentar ao realizar uma aplicação.

Com base nesse resultado, é possível que o investidor consiga entender que tipo de produto é o mais adequado para a sua carteira. Além disso, ele também terá a oportunidade de ter suporte especializado com profissionais que estão alinhados ao seu tipo de perfil.

É possível que o perfil do investidor mude?

Ao longo da vida e da aquisição de experiências e conhecimento, é bem provável que o perfil de investimento possa mudar. Por exemplo, um perfil iniciante que está começando a entender como o mercado financeiro funciona, bem como suas aplicações e processos, pode acabar passando para o perfil conservador posteriormente. Afinal, ele ainda não domina todo o contexto.

Com o tempo, à medida que ele pegar a “maldade” das aplicações, ele poderá se tornar um investidor experiente, e mesmo entendendo os prováveis riscos de perdas, ele ainda se desafia baseando-se em métricas, oscilação de mercado e entre outros conhecimentos agregados.

Como montar uma carteira baseada no seu perfil?

1. Tenha uma reserva de emergência

O primeiro passo para criar uma carteira de ativos de acordo com seu perfil de investidor é, sem dúvida, garantir uma reserva de emergência. De maneira prática, ela servirá como segurança financeira, fazendo com que você permaneça com um padrão de vida considerável.

Além disso, possuir uma reserva também é crucial para investir com consistência. Já que não haverá dificuldades para você manter o seu orçamento, podemos notar uma facilidade ainda maior para provisionar recursos, e assim, conseguir fazer aportes com frequência.

2. Pesquise as opções do mercado

Depois de garantir a sua reserva de emergência, está na hora de entendermos quais opções disponíveis temos no mercado. Dessa maneir, temos duas: a renda variável e a renda fixa. Como bem sabemos, na renda fixa, podemos saber o quanto vamos ganhar antes mesmo de aplicar.

Na renda variável, por sua vez, esse processo não ocorre. Isso porque os valores podem variar de acordo com inúmeros fatores, não oferecendo tanta previsibilidade — apenas uma projeção. Dessa forma, é bastante comum vermos pessoas optando pela renda fixa inicialmente, já que sentem-se mais seguras por saberem o quanto vão receber em um futuro próximo.

3. Estude o mercado financeiro continuamente

Por fim, precisamos estudar o mercado financeiro de maneira contínua — caso desejamos optar por uma carteira mais diversa e com possibilidades de rendimentos maiores no futuro. Estudar o mercado nos torna mais aptos a escolher ainda melhor os nossos investimentos, garantindo mais “tato” nos processos e pegando a “maldade” para as atividades pertinentes.

Gostou deste artigo? Sendo assim, agora que você já conhece os principais perfis de investidores e tirou todas a entende um pouco mais sobre o mercado financeiro, visite o nosso blog e acompanhe nossas novidades sobre o tema. Caso tenha dúvidas, entre em contato com de um nossos especialistas, fale diretamente conosco e confira as nossas soluções.

Facebook
Twitter
LinkedIn